Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pai, amor de saudade



Quem era aquele homem grande que chegava sorrindo depois do trabalho?
Quem me colocava nos ombros e rodopiava pela casa com alegria?
Quem deixava o jornal de lado para rolar no tapete comigo?
Enquanto mamãe sorria da cozinha vendo nossas estripulias
Éramos dois garotos brincando de soldadinhos de chumbo
Imaginando carrinhos em pistas velozes na mesa de jantar
Aos sábados saíamos pra soltar pipas no parque central
Mãos dadas durante todo o trajeto de ônibus
Segurança e amizade que tomavam conta de nossas vidas

Nas ceias dos dias festivos esse homem especial me abraçava
Proclamava seu amor pela família reunida na sala
Nada mais poderia ser tão bom como estar ali com quem amávamos
Guerras mundo afora não me assustavam porque tinha meu pai
Meu herói de filmes de ação ou gibis comprados aos domingos
Leitor dos salmos nas missas nas quais eu admirava sua voz firme
Amigo de todos que precisavam de consolo e confiança
Assim eram os dias daquele homem a quem chamava de pai

Vejo suas fotos comigo ainda pequeno em seus braços
Rindo de meu olhar azul encantado com sua barba
Sinalizando nossa semelhança física não aparente
Orgulhoso de sua cria tão frágil e carente de amor
Saudade que invade meu peito fazendo-o doer
Tão cedo você partiu para um outro plano sem avisos
Fiquei aqui esperando na porta por tanto tempo sua volta
Mas não se pode trazer à vida o que não é mais matéria
E seu espírito descansa agora em outra campina verde
A cada dia dos pais acendo uma vela pra iluminar seu caminho
E sei que onde estiveres sabes bem que te amo meu pai
Esse amor de saudade que me acompanha sempre
Mas que me consola nos longos invernos da vida
Que me prepara para ser uma pessoa melhor seguindo seu exemplo

Felicidade hoje eterno amigo que mora em meu coração
Porque sei que mesmo distantes não estamos sozinhos
A luz na janela é pra você que brilha no céu estrelado
Para que saibas que estou bem porque convivi com você
Ensinando-me a valorizar também as pequenas coisas da vida
Provando-me o quanto são importantes todos os segundos
Momentos pra se dizer o que se sente de mais profundo
Acredite-me serei sempre grato às suas lições preciosas
Zele por mim meu pai, porque daqui jamais te esquecerei




Andretti
Enviado por Andretti em 13/08/2006
Código do texto: T215588

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Andretti
Arapiraca - Alagoas - Brasil
599 textos (12975 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 12:20)
Andretti