Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"Republico aqui uma outra versão de "Fim " aqui publicada em 01/03/2006."

E ele vem no silencio
Chega devagar, sorrateiro
Não sabemos porque ou de que jeito
Sentimos somente dilacerando o peito

Permaneço de olhos fechados
Desejo viver nesses momentos
Para não perder o que me restou
A lembrança, e nela poder viver esse amor

Como dizer aos olhos que eles não vão mais ver
Como dizer aos lábios que eles não vão mais beijar
Como dizer ao coração para se acalmar
Se a razão não faz parte do seu saber

Como esquecer e não mais sentir
Como esquecer e não mais desejar
Como esquecer o que o mais fez feliz
Se as marcas são profundas e fazem sangrar

Como esperar o tempo passar
Se o tempo se redobra e perde as medidas
Como passar os dias que vão chegar
Se os que passaram são despedidas

Espero em meio a dias iguais
Talvez um milagre, um despertar
Quando tudo não há de doer demais
Em outro dia, em outro lugar

Espero, o que posso fazer, esperar
Que os dias cheguem devagar
como o fim, o esquecimento sorrateiro venha a chegar
E que assim faça a vida renovar

LuRubia
Enviado por LuRubia em 15/08/2006
Reeditado em 27/05/2010
Código do texto: T217389
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
LuRubia
São Paulo - São Paulo - Brasil, 49 anos
229 textos (8236 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 04:09)
LuRubia