Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CONTO DE MINHA VIDA

Eu com doze anos conheci um rapaz, recém chegado do exército, este rapaz tinha uma irmã que morava com um velho há nove anos, a qual o deixou  e fugiu com um de seus empregados , quando este rapaz foi procurar a irmã não mais a encontrou ,ficou uns meses na casa do ex cunhado  foi quando me conheceu ,ao me ver pela primeira vez   ficou apaixonado por mim  eu também ao conhece-lo fiquei quase louca de paixão . Então ele me via todos os dias quando meu pai nos levava para trabalhar.
Meu pai era muito rígido, mas este rapaz primeiro me entregou uma carta pedindo para eu namorar com ele, eu respondi que sim. Então ele mesmo vendo que meu pai era um homem muito exigente, não temeu foi em minha casa e falou com meu pai que queria o consentimento dele para freqüentar nossa casa, porque ele não podia negar, estava apaixonado por mim, este rapaz era muito elegante chegou montado em um lindo cavalo trajando~se de terno branco  camisa azul  claro ,e sapatos pretos. Este lugar chama-se Pedra das Mulatas. Este foi meu primeiro amor, primeiro beijo, enfim era todo o meu sonho em casar com ele.
Assim se passaram seis meses em plena maravilha. Então ele veio em Vitória para arranjar emprego, foi muito feliz, se empregou na Companhia Vitória a Minas, enquanto arrumava os documentos exigidos, voltou em minha casa e falou com meu pai, Estou aqui com muita dor em meu coração, mas vim falar com o Senhor, Que terei que me ausentar um pouco para trabalhar, comprar casa, e neste tempo, minha querida terá idade para nos casarmos no civil e no religioso. E disse-me minha querida, logo que eu me empregar vou-lhe escrever, por um portador certo lhe mandarei trazer. Então eu fiquei esperando, parecia que minha alegria tinha acabado, pensava, meu amor esqueceu de mim porque estar morando na cidade. Ele também pensava que eu o tinha esquecido porque não recebia nenhuma resposta, mas ele não pensava que alguém o traia eu também nem por sonho pensava que poderia ter alguém com tanta maldade. Aconteceu o seguinte, ele mandava carta pelo tal velho ex cunhado dele, o velho não sabia ler mandava alguém ler para ele e rasgava as cartas e não me entregava, eu era uma menina neta de índio tinha uns cabelos longos afinal todos os rapazes me cobiçavam. O que o velho fez, lá tinha um feiticeiro, seu nome era Mane Cobrinha, Ele mandou fazer feitiço para eu casar com ele o feiticeiro prometeu, Que antes de sete meses ele casaria comigo.
 Assim aconteceu, o velho tinha quarenta e seis anos, eu tinha treze anos O povo do lugar todos ficaram revoltados, diziam assim : ” tantos rapazes aqui que queria namorar com ela mas ninguém conseguiu que ela deixasse o Ezequiel ,como é que este velho fala que vai casar com ela ?” . Eu tinha nojo, raiva do velho, mas não tinha coragem de mandar ele sumir de minha vida , eu namorava na frente dele pensando dele desistir  ele fazia que nem via ,no dia 20 de fevereiro de 1942, sem ele nunca ter ido em minha casa, chegou um moço trazendo uma carta para meu pai , a qual me pedia em casamento meu pai ficou revoltado, mas o feiticeiro prometeu se ele quisesse o não tinha que aceitar o pedido e me dar em casamento , e eu também tinha que querer,meu Deus ! como eu chorava só pensava no meu primeiro amor que eu tanto o queria e amava .Este homem nunca nem pegou em minha mão ,mesmo ele vendo o meu desprezo não desistiu ,quis logo marcar o casamento, e marcou para o dia 20 de junho de 1942e disse tenho que casar com quatro meses pois esta era a ordem  do feiticeiro . No interior ,tudo se arruma na mentira , em um cartório em Araçatiba , aumentaram a minha idade para poder casar no civil,  chegou o triste dia de meu casamento  ele deu uma semana de festa enquanto todos se divertia eu só chorava e pensava em meu grande amor ,que estava tão  longe ! Até na hora do casamento se ele aparecesse  na certa eu fugia com ele , mas tudo estava bem preparado pelo feiticeiro
Parece que meu anjo da guarda estava amarrado, porque na hora que eu assinei aquele livro para mim era uma brincadeira, mas na hora que cheguei em minha casa me deu um crise de choro , que passei toda noite em pranto, enquanto todos dançava  eu só chorava, , depois de uns meses o feiticeiro falou comigo,  e me disse assim, você só casou com o João porque eu fiz feitiço , então eu falei com o João pois ele não negou e disse; eu mandei mesmo fazer você casar comigo na marra para tirar seu orgulho, porque você era muito orgulhosa .Eu passava a minha vida só em tristeza . Quando já fazia doze anos que eu tinha casado com ele apareceu um filho dele e falou, meu pai é casado com minha mãe em Sergipe nas duas  leis Ai que minha vida acabou de vez, este filho dele era mais velho que eu dez anos .Eu não dei parte dele por crime de bigamia  porque eu tinha cinco filhos e como eu ia criar sozinha porque na certa ele ia perder o emprego. Este  velho me maltratou muito  fez de mim uma escrava , fui escrava deste homem vinte anos três meses e dez dias.E tudo acabou fiquei viúva no dia 30 de setembro de 1962  ele foi assassinado  por um homem que tinha por maior amigo  isto é só um pouquinho do conto de minha vida.



FIM





ZIZI CELESTINO
Enviado por ZIZI CELESTINO em 16/08/2006
Código do texto: T217972
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
ZIZI CELESTINO
Vila Velha - Espírito Santo - Brasil, 88 anos
40 textos (28413 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 10:09)
ZIZI CELESTINO