Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desventuras de uma solteirona



Desventuras de uma solteirona



Namorei um marinheiro
Passava dias e noites no mar
Farta de tanto o esperar
 E ele atenção me negar…
Mandei-o noutras ondas navegar

Namorei depois um militar
Só ordem me sabia dar
E nem um beijo, tinha tempo p’ra me ofertar
Cansada de o aturar
Mandei-o p´ra outro lado marchar

Namorei então um doutor
Todas as noites, alguém tinha para operar
Mas carinho que era bom…com esse não me sabia brindar
Fartei-me de tanta ‘desculpa’
Mandei-o outra ‘oscultar’

Desgostosa de tanto o amor procurar
E não conseguir encontrar
Fui ao padre me confessar:
- Padre, quero freira ser e para o convento entrar…
Pois no amor, não consigo mais acreditar

Logo ele se prontificou para me ajudar
Levou-me para o convento para freira me ordenar
Mas ao mostrar-me os aposentos
Logo me começou a agarrar
Pois o malandro do padre
Queria era em mim se esfregar

Decidi então imigrar
Queria nova vida começar
E assim lá fui eu, para os ‘States’ trabalhar

Mas logo que lá ‘poisei’
Só com fufas e gay’s me deparei

E os homens que encontrei
Minha língua não sabiam falar
E só para a cama me queriam levar
Mas de amor…nem queriam ouvir falar

- Que triste sina – pensei
- Não vou mais desesperar
Vou mas é depressa voltar, para o meu rico Portugal

Lá pelo menos tenho homens a valer
Como os saberei entender
Poderei melhor me explicar…
E algum por mim se apaixonar

Quem sabe até venha a casar!



Fátima Rodrigues
Fatima Rodrigues
Enviado por Fatima Rodrigues em 18/08/2006
Código do texto: T219212

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Fatima Rodrigues
Portugal, 56 anos
459 textos (21068 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 00:09)
Fatima Rodrigues