Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Parafraseando Torga

                  Parafraseando Torga











Ah minha terra ingénua!
Também pelas tuas veredas
Trotam as más-línguas
Cobriste-te dos vícios que repudiavas
Tornando-te um fantasma
Da singeleza que apregoavas.

Volta para ti
Arrependida e libertada
Serás sempre a minha bem amada
Berço das origens
Refugio e mala-posta
Regaço acolhedor no declínio da grande jornada.




Moisés Salgado
alestedoparaiso
Enviado por alestedoparaiso em 24/08/2006
Código do texto: T224428

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
alestedoparaiso
Portugal
209 textos (4174 leituras)
38 áudios (1068 audições)
2 e-livros (28 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 16:54)
alestedoparaiso