Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

triste prisão

Na cadeia do sistema,
A vida não te dá tréguas,
O doido vive de esmolas
Mas não é dela que ele se sustenta.

Não dá para saber ao certo que realmente é,
De que lado está e como vai sair ou quem sabe
Um dia voltar.

Esse papo está bizarro
Mas se bonitinho e orgulhoso
Na tua cara eu escarro com todo
Meu rancor, a vida toda me desprezaste,
Mas agora eu estou por cima no jogo
Dessa porra de vida nada se leva
Nem seu orgulho, sua porra
Olha pra você, vês que não tens nada
De intrigante, então por que te achas maioral
Sobre os outros que consideras ratos,
Pois os ratos não estão mais tão bobos e
Sujos como antes, estou
Completamente novo, mas tem uma coisa
Que continua: O meu ódio e tédio de você sua PUTA.
JOAO PAULO PAIVA DE LIMA
Enviado por JOAO PAULO PAIVA DE LIMA em 25/08/2006
Código do texto: T224883
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JOAO PAULO PAIVA DE LIMA
Juripiranga - Paraíba - Brasil, 30 anos
3 textos (26 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 20:02)