Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

 
 
BALANÇO DAS HORAS
 
 
Luz morta... Finda o dia,
noite que avança
lenta e fria.
Escuridão sem tom,
silêncio e nostalgia.

Solidão que domina
sopra no rosto
vento gélido da saudade.
Coração na contramão
navegando em lado oposto.
Sonhos desgastados, rotos...
 
Imagens que se contorcem
e distorcem fantasias ilusórias,
que sempre deslumbrada
guardei no sótão da memória.
 
Esperança esmorece
quando escurece...
Na despedida da luz
cujo brilho ilude o vazio,
o corpo se veste de breu
e também se encobre,
recobre, encolhe...
 
Mulambo do que fui outrora,
minh'alma se queda e chora
no constante balanço das horas.
 
 
2006
Anna Peralva
Enviado por Anna Peralva em 26/08/2006
Reeditado em 11/06/2011
Código do texto: T226022
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Anna Peralva
São Gonçalo - Rio de Janeiro - Brasil
1582 textos (60702 leituras)
3 e-livros (572 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 13:01)
Anna Peralva