Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Despoesia – Ou repoetizar — ou coesão de palavras.



Coros invisíveis visitam com o vento
Restos de madeiras, brinquedos jogados
Corações alados, festa na ladeira
Mastro descerrado, no fim da vida
Que vida é essa que morre
Nos dias existentes?

Abduzido pelo fugaz instantâneo
Adormeço no tanto que mereço
Pelo preço que me custa pagar
Sou Sísifo carregando rotinas
Anjo sujando botinas
Falange de um homem só

Corta-me o coração a navalha do dia a dia
Sangra perfume de flores
Como se isso fossem dores
Colhidas nos calos da compreensão
leandro Soriano
Enviado por leandro Soriano em 29/08/2006
Código do texto: T227747
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
leandro Soriano
Santos - São Paulo - Brasil, 59 anos
199 textos (8370 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 16:47)
leandro Soriano