Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Essas Imagens (A Compaixão)



Como são repugnantes essas imagens,
De um mundo distorcido que jaz na escuridão!
Tanto sangue jorrando pelo nosso chão,
Tantos corpos caídos e expostos na multidão,

Exalam cheiro podre. Copos nus,
Invadem as janelas, pelas ruas.
Revelam suas vergonhas
Sem o menor pudor de suas

Mentes deturpadas e corrompidas
Pela corrupção de seus corpos.
Espalhando no chão os seus pedaços,
Não sabem eles que todos mortos

Já estão. A vida lhes passam
Como simples ilusão da mente
Onde a fantasia de ser eterno
Germina como uma semente

Que morre logo após brotar.
Vida corta, parece inútil,
Tão miserável o seu estar,
Fazem obra de coisa fútil.

Não se importam com sua origem
Sabem apenas que estão vivos.
E o quê vai lhes acontecer, não sabem.
Agarram-se os seus dias festivos,

Buscando algum prazer que acham
Que encontram, quando si entregam.
Não sabem o quê lhes traz, em vez
De saúde, as suas vidas estragam.

Tanta imundice que não sabem
Está imundo. Com todo o mundo
Em que conhecem, eles caem
Neste poço profundamente fundo.

E alguns não querem ajuda
Acham que já estão na salvação,
Mas vivem uma vida imunda,
Esperando de Deus, a compaixão.
Carl
Enviado por Carl em 04/09/2006
Código do texto: T232635
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Carl
Parnamirim - Rio Grande do Norte - Brasil
12 textos (772 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 16:22)