Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Status

Como são belas e como são altas as tuas torres,
O adorno de tuas cores, o escarlate de teus imensos
Tapetes onde desfilam os teus segredos, “verdades”,
Vaidades, tuas asas, tuas armas, teu antro receptivo
De dândis que rejeita honestos andrajos.
E tu,oh mãe, que me abraçavas, que me afagavas ,
Quando eu pensava que em mim cuspias tuas chagas
E jorrava tua raiva quando eu não retribuía.
E na minha ignorância a tua palavra, o teu barro a preço de Ouro, o teu exemplo não vivido, o teu massacre tão fascinante
E as tuas fogueiras tão filantrópicas, tão piedosas.
Meu Deus! Quantas etiquetas.
verme do riacho
Enviado por verme do riacho em 06/09/2006
Código do texto: T233916
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
verme do riacho
Juripiranga - Paraíba - Brasil, 30 anos
6 textos (42 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 12:45)
verme do riacho