Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Abril

Eu vi você secando as
Tintas das minhas tristezas
Que caíram sobre um copo
Podre de álcool ao lado
De um velho cigarro.

Mas, e agora que nem sei quem sou?
É agora que posso ser feliz?
Devo sorrir sem vergonha?
Será que posso contar minhas verdades?

Não estou disposto a sorrir,
Não estou disposto a mentir,
Eu só quero rasgar a minha
Virgindade, filtrar o teu veneno.

A minha boca de álcool sempre
Foi sincera, e eu senti que
Podia voar, que podia ser mais.
Sonhei que era alguém e acordei
Louco e embriagado, áspero e febril.

Conheci novos amigos está noite
E eles me davam tudo o que
Bebiam, eles conversavam sobre.
Mágoas e tristezas, estes são,
Os meus novos companheiros
verme do riacho
Enviado por verme do riacho em 06/09/2006
Código do texto: T233919
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
verme do riacho
Juripiranga - Paraíba - Brasil, 30 anos
6 textos (42 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 19:46)
verme do riacho