Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Devassidão


O intenso foguetório anuncia
Tolhido o povo caminha
Por um quinhão estandartes carregaram
Flâmulas agitam

A apreensão a todos incorporará
E indecisos ficarão sem saber
Qual será o melhor caminho
Silenciar ou gritar

O grito já ecoou e tão pouco alterou
Famélico o povo continuou
O silêncio poderá ressuscitar
A veemência a que disto está

Moralidade ficam a pedir
Mas, eis que falta a sinceridade no olhar.
E amordaçando a multidão
Da bainha tiram a espada para silenciar

Aqueles que por justiça clamam
Pelo labor que falta
Por impostos justos
Por homens virtuosos

Que o desigual possa ser igual
Que a liberdade seja o direito de fiscalizar
A palavra Excelência não se torne tão vulgar
E quem delatar não seja o primeiro a crucificar-se

Não importando quem o poder na bainha tenha
Não hei de silenciar
E neste dia sempre haverei de gritar
Dignidade, Dignidade, Dignidade...


Robert Jorge
Enviado por Robert Jorge em 07/09/2006
Código do texto: T235066
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Robert Jorge
São Paulo - São Paulo - Brasil
120 textos (3920 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 11:59)