Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Conflito de Terras

O sol desponta leste
E já se vê labor pelos canaviais
Na zona mata do nordeste
Tantas famílias escravas rurais

“Minha filha já corta cana sozinha
Porque desde menina a fiz saber
Não, ela não tem nenhuma bonequinha
Talvez sonhe em ler ou escrever...”

O amor caminha ao lado dessa rude gente
Sua voz sem-idade faz-se clamar
Entre o chão rachado que acolhe e sente
Os passos frios dos homens sem lar

Conflitos de Terra
Crianças ao chão
Retratos de guerra
Temidos irmãos

Teixeirinha chora, Teixeirinha é pego
Invadiu, se apossou, revolucionou, sofreu...
Humilhado, arrastado, espancado, morreu
Mérito deixará aos filhos e netos...

Brasil nordeste, Brasil conflito
Sementes ao vento, poder político,
Terror, sangue, morte, destruição
Um quê de lamento em cada invasão

Conflitos de Terra
Crianças ao chão
Retratos de guerra
Temidos irmãos

A violência que recrudesce.
Setenta e cinco pessoas são assassinadas;
Collor promete a reforma agrária;
O congresso não aprova, a melhora não acontece;

“Eu fui presa por cinco soldados”;
Armados, bem armados até os dentes!
Eu apenas queria o que de fato
Jamais obtive... Meu marido? Morreu como indigente!”

Humanos puros, brasileiro civil...
Encarados como posseiros a olhos vil
Fazem jus ao que é de todos
E de todos o que sonham alguns

Conflitos de Terra
Crianças ao chão
Retratos de guerra
Temidos irmãos

Floresta Amazônica
Um homem xapurí
Seringueiro heróico
Chico Mendes eu vi

Lei agrária, Rito Sumário...
Onde estão nossos tratados?
Mão-de-obra, trabalho escravo...
Nossa lei no plenário é papel picado
O sol desponta oeste
 O estado, o seu poder prevalece
 Mantendo o nosso coração parado...

“Quem sabe essa nova reserva extrativista
Nos abra do sonhar mesmo que pouco
Nossa justiça sonha liberdade?
Mendes morrera por nós e veneremos por ele
Amor, paz e esperança, almejamos

Conflitos de Terra
Crianças ao chão
Retratos de guerra
Temidos irmãos

Brasil, o vosso leito,
 O vosso coração,
Se a Deus pertencem
Livrai os vossos filhos
Dessa ingratidão.
lucheco
Enviado por lucheco em 08/09/2006
Código do texto: T235258
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
lucheco
Volta Redonda - Rio de Janeiro - Brasil, 37 anos
128 textos (62092 leituras)
6 áudios (1218 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 10:37)
lucheco