Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POEMA DURO

Poema duro
Poema muro
Poema murro
Rio que desanda do leito
Desafio
Sujeito
Poema que não se poupa
Que rasga pele
Sangra
Não flexibiliza
Radical
Não se verga
Não se vende
Não se rende
Não rende grana
Espinhoso
Ouriça-se
Navalha
Corte
Não se abate
Perplexo
Quero o impossível
Risível
Utópico
Maluco
Restrito
Não ri a toa
Destoa
Poema duro
Célio Pires de Araujo
Enviado por Célio Pires de Araujo em 11/09/2006
Reeditado em 11/09/2006
Código do texto: T237445

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Célio Pires de Araujo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Célio Pires de Araujo
São Paulo - São Paulo - Brasil
1075 textos (32926 leituras)
2 e-livros (236 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 00:21)