Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A cidade, a minha aldeia e as diferenças

A vida na cidade é estonteante
E pesada no agitado da vivencia:
Na aldeia o ambiente é repousante
E dá paz e leveza à existência.

Na cidade a gente cruza-se, indiferente
Como se fosse uma maquina programada:
Na aldeia, o cidadão é amavel, quente
E a vida muito mais humanizada.

Na minha aldeia é puro o ar que se respira
Por entre o verde dos pinhais, purificado
Mas na cidade negro e pesado se aspira
Pois de fumos está poluído e saturado.

Na minha aldeia vejo em verdes prados
O bucólico gado em sua pastagem
Na cidade vejo alcatrão por todos os lados
E tudo o mais desvirtuoso para a paisagem.

Na minha aldeia tenho liberdade de passear
Pelos campos e de seu aroma encher a alma:
Mas na cidade vivo um constante atropelar
Que saturado pela agitação eu perco a calma.

E movido por esta alegria que me invade
Vou terminar dizendo à boca cheia:
Que o maior conforto de cidade
Não vale a paz da minha aldeia.
Alberto Carvalheiras
Enviado por Alberto Carvalheiras em 12/09/2006
Código do texto: T238635
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Alberto Carvalheiras
Portugal, 73 anos
323 textos (10328 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:00)
Alberto Carvalheiras