Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Jaguara


Jaguara era um cara que ninguém agüentava
Jaguara aos 18 já tinha carteira assinada, casa arrumada e filho com a primeira namorada.

Jaguara, você viveu muito pouco meu filho.
Jaguara, o seu destino é um sufoco.

Você não entendeu o que a vida lhe ensina
Você não entendeu a droga da heroína
Você não entendeu quando a internet surgiu
Quando todo mundo foi pro Rock’n Rio

Você não conheceu nada de Paulo Leminski
Você não entendeu aquele porre de Whiskey
Carlos Drummond de Andrade pra você era um velho
Albert Einstein, Lênin, a invenção do radar.

Jaguara meu amigo agora é tarde de mais
Você nem conheceu o corpo de outra mulher
Talvez um gole de Absinto lhe provoque prazer
Ou quem sabe a estrada lhe engula de vez.


Berts / Celia – 05/12/2000
Berts
Enviado por Berts em 16/09/2006
Código do texto: T241663
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Berts
Jaraguá do Sul - Santa Catarina - Brasil, 45 anos
11 textos (116 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 10:44)
Berts