Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
noite frustrada


prédios e prédios passam sob minha vista
janelas coloridas pequenas e grandes mostram famílias felizes ou não
mas com certezas um pouco mais alegre que a que você vive

não olhe para trás porque o volante é perigoso e te leva á mão oposta
não mecha com as garotas da rua que estão em sua preciosa e temerosa Paz
vá com Deus firme e forte na vontade de que belos planos e sucessos lhe esperam

senti flahes e falshes em minha vista ao tocar da água em meu banho diário
2004, 2003, março de 2005, maio, setembro, outubro, 17 de dezembro de 2005
e parece que nada se resolveu
parece que o palco está lá
e você apenas de pé aplaudindo

as pessoas te admiram pelo que você é ou aparenta ser
a falsa imagem de um córrefo que llhe mostra flores
mas
não há flores
só alguma ou outra folha seca

eles te olham como a um cara de sucesso
um "americano" que veio a turismo
você é alvo de seus intrumentos de arrogãncia
o bom disso tudo
é que você tira d eletra muita coisa!

por vaidade ou medo não se aproximam de você...fique frio cara!
já não te falaram que você é bonitão, inteligente e tudo o mais?
mas
palavras são apenas palavras quando NÃO OLHADAS NOS OLHOS DE QUEM AS PROFERE, irmão
pegue isso como lema!

você apostou todas as tuas fichas em algo que não tinha certeza
e que no passado
havia decretado como morto para sempre

cara, fale para teus amigos onde você vai
se abra com sua mãe
deixe a Cláudia ...
perdoe quem te fez mal
não importa se na gravidade dessa voz há a impressão de qualquer mal possível

engana-se você ser possível de estar entre eles
eles nao te querem, idiota!
cai na real e va para sua caverna ornada com jasmins toscas
que sua vó lhe ensinou a reconhecer em sua juventude
como dizem ems eu mundo
VOCÊ É UM ZERO A ESQUERDA

pele já caindo pelo tempo
trejeitos clérigos ou de indefinição sexual
não há o que dissecar mais em você
apenas te estraçalhar

somos o teu e o teu ALTER-EGO
aquele que você tão orgulhosamente invoca!

caia fora daqui pobre rapaz!
você merece a vida!
não a morte que teu Goticismo barato lhe presenteia
viva
sinta o Sol queimando sua carne
peque como um porco
suje suas mãos
para que no dia que nos encontrarmos de volta aqui nessa Terra
bebamos juntos todos nós de teu "sangue-santo-maculado"

poema insano?
palavras idiotas?
você ainda não viu nada
espere até que nos atrevamos de vez...
...a invadir teu mundo terrestre...
...ser medonho...
"acho que estou com medo de enlouquecer."
-poema para nossos sentidos, ó animal perpétuo e tristemente mutável

traidor de sí mesmo!
VIVA!
para sempre
e nos alimente...
Rônaldy Lemos
Enviado por Rônaldy Lemos em 16/09/2006
Código do texto: T241866
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rônaldy Lemos
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil, 34 anos
1173 textos (70511 leituras)
70 áudios (455 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:34)
Rônaldy Lemos