Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
INDO

Avistam meus olhos, ao longe, paisagem indefinida
E meu coração almeja sinais de paz.
Que queres tu?
Defina-te?
Decifra-me.
Não me peças para ser quem não sou..
Não, não fales.
Não me detenhas,
Não te contenhas.
Faz-me livre,
Faz-me plena,
Corredeira como um rio de água límpida,
Que lava e leva vida
Que indo, percorrendo seu curso,
Aonde chega é bendita, bem-vinda!
Recolhida e guardada pelos sedentos
É com carinho acondicionada...
Não, não me detenhas no meu curso...
O que é o rio?
É o nada.
Sem a água não há forma,
Não aflui, não se estende, não se conduz....


Madrid, 28/08/2004
Divina Reis Jatobá
Enviado por Divina Reis Jatobá em 19/09/2006
Reeditado em 19/02/2007
Código do texto: T244367

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Divina Reis Jatobá - recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Divina Reis Jatobá
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 55 anos
289 textos (39970 leituras)
6 áudios (1218 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 19:00)
Divina Reis Jatobá