Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SÃO PAULO


FLAVIO MPINTO

São Paulo, velha de guerra
O que escondes com tanta pressa?
Algo que não te interessa?
Quatrocentona
De onde tiraste essa mania de andar sempre assim?
És trem bala?
O que te avassala?
Que dizem os teus fantasmas
Quando passeiam nas tuas ruas barulhentas?
E nas calmas cidades interioranas?
E que pensam quando olham para teu povo assustado e sempre correndo?
Não foi á toa que nos deste o Ayrton Senna.

São Paulo, velha de guerra
Nas tuas manias te apegas
Recordando os bandeirantes
Que desvirginaram as matas na busca de riquezas.
Se não as acharam, pelo menos levaram
O Brasil para muito além do que era
Para muito além do que tínhamos
Para onde queríamos, com certeza.

Non ducor, duco
É o teu lema
E teu sistema
É teu espírito sempre desejando chegar na frente.

( São Paulo, Set 2006)

FLAVIO MPINTO
Enviado por FLAVIO MPINTO em 28/09/2006
Código do texto: T251493

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
FLAVIO MPINTO
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 65 anos
530 textos (94073 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 13:52)
FLAVIO MPINTO