Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sexta-feira é o dia!

Era uma sexta-feira.

Havia olhares. Olhares que não tinham cores.
Mas ele trabalhava. Trabalhava.
Nem carnaval. Nenhum feriado.
Mas a sexta feira sim. Era esperada...

No café da manha a esperança.
Esperança de deixar o suor e soltar-se na poesia da noite.
O dia passava; a vigilância também.
Eram olhares encomendados.

O almoço esquecido. O suor aumentado.
Pressa para voar. Voar como os pássaros.
Só com a brisa. Sem suor.
Olhar e viver a vida de todos os ângulos.

Pelo fio que entrelaçam os satélites ouviu a sua metade.
Ela também esperava ansiosa. Sexta-feira – o dia especial.
Nos fios de toda a cidade os olhos dos fios de satélite.
Havia um cerco. Nem notavam.

De mãos dadas mergulharam no Oceano da sexta-feira.
Alegria e festa. Outros vieram.
Cercados e encurralados. Não perceberam.
Acordaram no tumulo fora do cemitério.

Jaeder Wiler



jaeder wiler
Enviado por jaeder wiler em 02/10/2006
Código do texto: T254524
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
jaeder wiler
Mantena - Minas Gerais - Brasil
359 textos (17377 leituras)
9 e-livros (8150 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:04)
jaeder wiler