Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Homem-Dinheiro


Eis uma criatura comum no mundo capitalista,
O qual é cruel invasora e parasita a nossa sociedade,
E, obstinado, suga o sangue de todos com ferocidade,
Do dinheiro és um eficientíssimo especialista.

No universo obscuro e formal das agências bancárias,
Estabelece a sua estratégica e produtiva morada,
Longe dos pobres e dos homens dos braços da enxada,
E aproveitando-se da poderosa estrutura organizada,
Planeja os seus ataques as nossas moedas ordinárias.

Lá vem o Homem-Dinheiro com a sua "impecável" aparência,
Esbanjando os seus sorrisos e suas palavras rebuscadas,
Conquistando a todos com a sua assustadora evidência,
Ora, ora, Homem-Money, não te cansas da moeda de prata?
Pois bem, Sr. Magnata, escondes aí tua triste doença,
Tens teus carimbos, teus protocolos e laudas licenciadas,
Sei, são teus principais instrumentos de trabalho e crença.




Todos os Direitos Reservados pelo Autor.
Fábio Pacheco
Enviado por Fábio Pacheco em 05/10/2006
Reeditado em 05/10/2006
Código do texto: T257063
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fábio Pacheco
Recife - Pernambuco - Brasil
1095 textos (55946 leituras)
10 áudios (233 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 06:46)
Fábio Pacheco