Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desenganos



 

O teu verso não diz

no meu não encontro

a cor indistinta de qual rumo tomar.

 

Caminho em direções diversas

na esperança de acasos fortuitos.

Incendeio o rastro para não voltar.

Ainda assim teimo: meu amor não morreu...

 

Em momentos átonos, sem significados

prossigo abraçando imagens de um passado

de cores indefinidas aspiradas pelo tempo.

 

As mãos clamam pela culpa

o coração sangra o amor desvairado.

Soluço alegorias desenhando desesperos

interrogando os meus poderes.

 

Os passos continuam no trajeto das heranças.

Nas vitrines pretendentes reticentes em escalas míopes.

Não choro,

não desfraldo a bandeira de minha rendição.

 

bette vittorino
Enviado por bette vittorino em 06/10/2006
Código do texto: T257422
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
bette vittorino
Juiz de Fora - Minas Gerais - Brasil, 62 anos
278 textos (30202 leituras)
1 áudios (15 audições)
4 e-livros (250 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 17:14)
bette vittorino