Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SÚPLICA DE UM NASCITURO

Por que querer me matar?
Por que querer me agredir?
Por que não querer me amar?
Por que não me deixar sorrir?

A vida vale mais que a morte
e a inocência mais que o terror.
A paz vale mais que a guerra
contra quem só quer lhe dar amor.

Será que é lhe pedir muito,
pedir pra me deixar viver?
Pense um pouco no assunto
antes de me fazer sofrer.

Tudo é lindo onde reina o amor.
Onde o coração não exclui ninguém.
Como dói a falta desse amor.
Como dói ser abortado por alguém.

Ó mãe pare a matança!
Por que querer se vingar?
Para além de sua lembrança
quero viver e amar.

Não sou apenas um feto,
sou seu filho querendo nascer.
Dê-me a graça de seu afeto,
não me mate pois quero viver.

Eu sei, não sou culpado.
Só a culpa não resolve mais.
Matar-me não é bom resultado
para quem quer viver em paz.

Aonde está a sua fé?
Onde está, mãe, o seu amor?
Faça o certo como Deus quer,
porque da vida só Ele é Senhor.

Mãe escute-me,
sinta a minha dor.
Por que lhe incomodo tanto?
Vivo sou um feto.
Não atendido em minha súplica,
sou um féretro.

Em meu silêncio,
em minha agonia mortal,
digo admirado:
Meu Deus,
quanto egoísmo no mundo?!
Meu Deus,
Quanta insensibilidade?!
Mesmo assim,
adeus...
Frei Fernando Maria
Enviado por Frei Fernando Maria em 08/10/2006
Reeditado em 08/10/2006
Código do texto: T259226
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Frei Fernando Maria
João Pessoa - Paraíba - Brasil, 57 anos
992 textos (214973 leituras)
87 áudios (18783 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 20:30)
Frei Fernando Maria

Site do Escritor