Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESPERTAR ESTRANHO (No Meio da Noite)

 
DESPERTAR  ESTRANHO
(No Meio da Noite)
Por Rosa Regis
Natal/RN - 02/05/1999 (Domingo - 4:50h - É madrugada.)

Sinto algo no ar que me incomoda,
Qual fora um grande medo.
Uma preocupação.
A cabeça está pesada.
Há alguma coisa estranha
Uma espécie de degredo que assusta, me arrepia,
Me inspira má impressão.

O ar está parado... nada se mexe...
Não se ouve qualquer som:
Os cães não ladram,
Os pássaros ainda não cantam.
Só se ouve o som da geladeira
E do ressonar de um homem que dorme sem dar-se conta
Do que ocorre ao seu redor.

Tento ver algo de bom
E minha mente rejeita.
A cabeça lateja como a algo pressentir,
É o organismo podre
Que transmite seus achaques e a dor a faz sentir.

Procuro relaxar. Esquecer o que sinto.
Passar para o papel, meu grande companheiro
Que “escuta” minhas mágoas sem falar... sem reclamar
Se estou falando a verdade,
Ou até mesmo se minto.

Escuto um leve som...
É uma criança sonhando!
Um outro som...
É um pássaro que já começa a cantar.

Relaxo um pouco, pensando:
-Vou voltar para a cama
E esquecer um pouco as dores da alma... a nostalgia...
Pensar no Grande Pai que é a nossa alegria.
Dormir... descansar...
e... Se possível,
sonhar... sonhar....

Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 11/10/2006
Código do texto: T262176
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Rosa Regis
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 67 anos
383 textos (153712 leituras)
1 e-livros (7 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:01)
Rosa Regis

Site do Escritor