Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ode aos 54



aos 54
nada me convoca
a não me sentir ausente
da discórdia
fluo impunemente
pelos vincos da idade
como um barco que ousasse
todos os mares.

aos 54
permito-me a simplicidade
de militar na vida
com certa intimidade.
nada que não seja nunca
e que só seja sempre
quando tarde.

aos 54
desaviso-me das vaidades
ainda que me seja franca
a inexatidão da verdade
e que navegue pelo peito
a imensidão e a infilosofia
de todas as vontades.

aos 54
meço as minha réguas
com a tranqüilidade
de quem sabe
todos os centímetros
em que a gente cabe.

aos  54
transijo com a vida
ainda que não a compreenda
como liça
mas como um grande acordo
que a natureza fez consigo

aos 54
nunca me desdigo
a não ser que o verbo
seja pouco e incompreendido
que nem palavra lhe sobre
nos sentidos
Aurélio Aquino
Enviado por Aurélio Aquino em 11/10/2006
Código do texto: T262241
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aurélio Aquino
João Pessoa - Paraíba - Brasil, 64 anos
375 textos (11645 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:34)
Aurélio Aquino

Site do Escritor