Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Esperança Por Um Fio !

               
                   ESPERANÇA POR UM FIO!

Quantas esperanças perdidas a humanidade sonha encontrar, esperança bendita, esperança maldita, esperança vulgar!
Hááá  como vivo a sonhar, na esperança de transformar, os Reis, os Imperadores, os Adolf Hitler, os Mussolini, os Indiami Dada, e os Políticos,   em madre Teresa de Calcutá!
Esperança, um sentimento que vem de dentro da alma, no pulsar do coração, buscando muitas vezes algo abstrato, sem rumo, sem destino perdida na fé!
Esperança tão almejada, que transforma a vida  daquele povo miserável, sofrido, escravizado, humilhado, em uma esperança sublime conduzida pelos seus Deuses!
Esperança, de um prisioneiro inocente, torturado, mutilado, preso na escuridão do inferno de uma prisão, sem nada dever!
Esperança, de um doente terminal no leito de um hospital, com seu único sopro de vida, buscando nas mãos divina, a sua cura e o teu ressuscitar!
Esperança, quanta esperança um  povo esquecido, usado, manipulado, violentado, descartado pela hipocrisia da burguesia bastarda, lutam por uma luz ao sol!
Esperança, de um povo a onde as diferenças sociais, os preconceitos raciais, as divisões religiosas, as diferenças sexuais, se percam para sempre  no infinito  do universo!
Esperança vive  de esperança um pobre miserável, vasculhando os lixos dos milionários, abarrotados de poder, luxuria, exploração e restos de   champanhe e caviar, cuidadosamente separados, para sua família alimentar!
Esperança, de um Antonio morador da favela, de um José esquecido na pobreza  do sertão, de uma Maria de baixo da ponte com seus dez filhos pra esmolar e na barriga mais um a esperar, todos iludidos, enganados, com a esperança de  dia na loteria sozinho ganhar!
Esperança, quem não tem esperança, de um amor absoluto e total, de um amor fraterno e correspondido, de um amor verdadeiro perdido no êxtase da paixão!
Esperança, de uma criança abandonada, no lixo da sociedade, vendida, violentada, trocada, desossada numa negociata de órgãos, pedindo por socorro!
Esperança, da fé através de  todos os santos e seus orixás, dos cristãos, dos evangélicos, dos mulçumanos, dos budistas e dos espíritas, todos procurando o mesmo caminho, a vida eterna sem pecado  e um cantinho no céu!
Há quantas esperanças temos, quantas esperanças vivemos, a esperança é a ultima que morre, por isso não morremos!

 
               Autor: Laerte da S. Sprocati                27/11/2003/0027h.



Laerte Sprocati
Enviado por Laerte Sprocati em 15/10/2006
Código do texto: T265163
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Laerte Sprocati
Rinópolis - São Paulo - Brasil, 57 anos
15 textos (1086 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 12:40)
Laerte Sprocati