Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

INSURREIÇÃO





Ah, apetece-me morder, ou rasgar,
Num acto qualquer de heroísmo,
Que tudo é melhor ao conformismo,
Traçado nas linhas incertas do meu olhar.

Quero morder o vento – os mares, a água!
A areia dos desertos – os céus, e o ar!
E ficando com fome, não o farei notar:
Que antes o cravar de dentes na tábua!

E o meu corpo rasgado e feito pedaços
(desejo que não se quer distante),
Jazerá no chão, no mais do instante,
Aonde já não haverá dor, mas só abraços.

Lábios ensanguentados, muito para lá da luta,
Descansam agora em suas águas amenas.
E há suaves batimentos d’asas terrenas,
O lamber de f’ridas acalmando a disputa.

Jorge Humberto
in Saiu A Fera De Mim
Jorge Humberto
Enviado por Jorge Humberto em 17/10/2006
Código do texto: T266539
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Humberto
Portugal, 50 anos
2622 textos (66676 leituras)
22 áudios (937 audições)
13 e-livros (541 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 09:50)
Jorge Humberto