Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Princípio de minha morte

TODA A MINHA TRISTEZA EU DEVO A TI
PRINCÍPIO DE MINHA ALEGRIA
MEIO DE MINHA ANGÚSTIA
MORTE DE MIM
NÃO QUERIA MAIS TE VER
SE POSSÍVEL, NEM OUVIR TEU NOME
MAL QUE ME ENCOBRE
MAL QUE ME DEVORA
NÃO TE QUERO MAIS NEM OUVIR
NÃO QUERO TER AS RECORDAÇÕES
APARENTEMENTE FELIZES QUE TIVEMOS
MOMENTOS BONS, CONFESSO
MAS FORAM APENAS CARNAIS
MOMENTOS DE INÍCIO DE MINHA MORTE
POR MOMENTOS EU MORRIA PARA O MUNDO E VIVIA SÓ PRA TI
MAS AGORA MORRI PRA TI, ALÉM DE MORRER PRO MUNDO TAMBÉM
ME PERCO NESSA ESCURIDÃO E NÃO TENHO NENHUM RASTRO DE LUZ
ATÉ QUE VENHA ALGUÉM, QUE ABRA UMA FENDA, ME VEJA, ME TIRE DA ESCURIDÃO E ME RESSUCITE
MAS SEREI DIFERENTE DO QUE UM DIA FUI
PISAREI COM MAIS CUIDADO SOBRE O CAMINHO FRÁGIL
TEREI ALGUÉM QUE ME AJUDE, OCONTRÁRIO DO QUE TU FIZESTE
ALGUÉM QUE ME TRAGA A VIDA E NÃO A MORTE COMO TU ME TROUXESTE.


Jô Borges
Enviado por Jô Borges em 18/10/2006
Código do texto: T267723
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Jô Borges
São Luís - Maranhão - Brasil, 29 anos
14 textos (835 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 12:51)
Jô Borges