Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PALAVRAS sem nexo

1.

Você é a punhalada na morosidade
Acelera/ desanda/ desatina
Mata o seguro/ dá golpe no tranqüilo
Agita/ bota quente/ arrebenta
Você é o quilo de impuro que procurei
    na tonelada de cotidiano
Meu dano/ rasgo. Impura

Você é o etéreo da dura vida
Remanso/ descanso/ curva de rio
Meu macio/ colo/ fuga/ dengo
Eternidade de um só momento
Rua que não andei
Livro que pulei páginas pares
Fim de história/ meio
Ares de primavera/ frutas/ flores
Bem do sal/ excesso de doce
    onde me lambuzei
Minha dona/ fresta. Loucura


2.
Foi



3

Você é o pátio o quintal o entre o dentro o vácuo
O espaço o ar que se prende com telhas e paredes
Alicerce para se criar o meu habitat



4.

Meu corpo anda só
Minha boca já não canta
Meu poema não rima
Vivo rilhando pelos trilhos
Em atrito permanente
Com tudo e o pouco

Não sei o que se passa
Com esse meu passo torto
Que já não anda/ tropeça
Essa tarde de névoa
Esse tempo escuro
Bom pra tosse


5.
foi


6.

Sou um punho fechado
Não me abro/ não me entendo mais
Acho que faço só maluquice
Escrita sem platéia
Antipornográfica

Esquisito me irrito o tempo todo
E me acho...
O samba erudito que faço não tem público
Vomito sozinho
Sopa indigesta de letra e anzóis
Víscera e vícios se re-voltam
E trazem a bilis junto

Estranho rito que sigo
único
de um deus pagão sem seguidores
Sou o séqüito inteiro
Dragão em fogo à frente
Um ogro triste lá dentro
simulando riso e paixão
Mostrando todos os dentes na passarela
Mas escondendo o ouro no fundo da boca

Não dê alimento às minhas feras
Não tem conversa
Estou comércio num dia feriado
Estava fechado pra palavra que por hora chega em cacho
Orvalho neste dia friobelo
Sol sem raios que só eu vejo. Urgente!

 
7.
Meu punhal de água não fere
Sua sensibilidade é aço
No máximo leve em sua pele



8.

Leve- me
rua
Dispa-me
nua
Me rime
poesia
Salgue-me
mar
Me reme
barco
Me chova
nuvem
Me quente
sol
Me ria
Alegria
Coma-me
Boca
Abra-se
vale
Ame-me
fera


9.

foi


10.

O arco é o motor da flecha


11.

foi


12
Toda dia você me chegava bela
Como uma novela
Qual seria o capítulo de hoje?
Raul Los Dias
Enviado por Raul Los Dias em 18/10/2006
Reeditado em 05/08/2010
Código do texto: T267730

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Raul Los Dias
Argentina
512 textos (75896 leituras)
1 e-livros (178 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 20:28)
Raul Los Dias