Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Algumas verdades e suas mentiras

Os sentimentos estragam o homem
que é guiado por eles
em sua cabeça há consciência
mas o seu coração predomina nas ações

Agora vejo o mal que faço
o veneno que bebo,
a veia que corto,
o homem que mato aos poucos
não tendo nenhuma justificativa
para ser inocente ou absolvido

Porque o absolvimento não parte de mim
e sim das pessoas que sofrem com minhas ações sentimentais

Vontade de morrer é pouco para o sentimento
que predomina nesses momentos

O ciúme que sinto é imenso
mas não o vejo de forma negativa
é apenas uma demonstração de amor e carinho né?
Isso falam, porém ninguém põe em prática,
porque na pele em que há o corte,
o desespero está presente
mas, quem fere delicia-se ou assusta-se
porém nunca sente o sangue pingando lentamente

Sangue, essa esperança que círcula no corpo
cada gota de vida é uma gota de morte no seu final.

Os entorpecentes nos servem com lealdade
mas, nos deixam acostumados com a sua servidão,
sendo que, passamos a depender deles para tudo

A alegria é o entorpecente mais eficiente
é ela que te motiva e te destroi,
que te acalma e te chateia,
que te cura e te machuca,
mas, ainda assim sentimos prazer
ao ver seu líquido misturando no nosso sangue
fazendo nossos olhos ficarem sonsos,
nossa boca abrir e nossa mente flutuar.

Assim quando o efeito passa
os olhos incham, as mão tremem,
o coração ferve ou morre,
o ânimo esvai e então surge a tristeza,
com seu encantamento, convidando a visitar seus paraísos,
hipnotizando a todos à cortejar seu mundo

Nesse mundo abuse dos ilícitos,
entorne copos e mais copos,
para mostrar a fraqueza, a inutilidade,
em todo seu momento de torpor

Deixe que outras substâncias
invadam seu corpo e lhe aconselhem
a fazer suas ações, a jogar seu jogo.

Assim! Felicidade extrema!
Felicidade barata, viciante,
entorpecedora, a busca do homem
é por uma droga que o deixa calmo
isso é felicidade e nada mais.

Agora tem aqueles que interrompem
a conexão entre os neurônios,
deixando o indivíduo sem cargas e mais cargas
de realidade e belamente iludido,
porque assim, tudo é lindo, é calmo, é natural
e nunca humano, porque o homem
não é bom nem aos olhos de um alucinado.


Marcos Biagi
Enviado por Marcos Biagi em 19/10/2006
Reeditado em 19/10/2006
Código do texto: T268321
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcos Biagi
Osasco - São Paulo - Brasil, 29 anos
1 textos (95 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 14:33)
Marcos Biagi