Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Um poema de um tempo louco

Um poema de um tempo louco

Circunstâncias, circunstanciais,
Movimentos marginais,
Idolatram a vida
Como a vida já
Não é mais,
Movimentos marginais.

Rotulam pessoas
por suas cabeças diferentes ou coisas iguais.
Movimento de cabeça
Fumaça já faz.
Apertar uma ceda
Vamos fazer mais.
Movimento de cabeça
Fumaça já faz.
Um delírio,
Uma paranóia
Um louco a mais.

Para as pessoas
Que não sabem,
Ficam para traz.
Para você que leu
E entendeu,
Não se preocupe,
Somos normais,
Ou talvez iguais,
Mas, vamos entender,
Somos loucos viscerais.

“Um poema de um tempo louco, em que o escriba não pensa em voltar mas”

EDGE NOGUEIRA
EDGE NOGUEIRA
Enviado por EDGE NOGUEIRA em 22/06/2005
Reeditado em 22/06/2005
Código do texto: T26959
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
EDGE NOGUEIRA
Brazlândia - Distrito Federal - Brasil, 42 anos
25 textos (2522 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 06:19)
EDGE NOGUEIRA