Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A UMA PROSTITUTA

Uma vida inteira não apaga um instante...
Eu era jovem, imponente, arrogante;
Narciso errante a ofuscar o abajur lilás!
As cortinas do quarto, a renda albina
da cama , eram de elegância rara e fina...
O mais excitante quadro que eu vi inda rapaz!

Era Samira a mais bela do imenso lupanar
que eu buscava na ânsia louca de amar
e que aos meus pés se prostrava qual escrava!
Os seus seios?! Duas frutas, duas peras liriais...
E nas pontas duas pedras rosadas, magistrais
que a natureza  meu sentido embriagava!


Seus cabelos?! Ah! Seda pura de brocados
a rolar por seu colo em contornos delicados
colorindo a sua pele como  trigo!
Tinha o corpo de donzela, das vestais
da antiga Roma, de belezas sem iguais;
uma miragem! Uma deusa do Egito antigo!


O tempo passou e outro dia eu vi Samira...
Ah! não era a mesma que na cama eu vira
como, de todas,  a mais bela e mais astuta!
E triste, então, a contemplei por um momento...
Pele enrugada, cabelos brancos, rosto macilento,
me indaguei: Como eu amei tão feia prostituta?


Música: La Cumparsita - Gardel e Le Pera
http://www.nelsonmedeiros.prosaeverso.net
Nelson de Medeiros
Enviado por Nelson de Medeiros em 23/10/2006
Reeditado em 30/10/2006
Código do texto: T271889

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Áudio
A UMA PROSTITUTA - Nelson de Medeiros
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nelson de Medeiros
Cachoeiro de Itapemirim - Espírito Santo - Brasil
492 textos (66282 leituras)
11 áudios (2996 audições)
1 e-livros (184 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 20:19)
Nelson de Medeiros

Site do Escritor