Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O VELHO RELOGIO DE PONTO

Hoje , ao bater o ponto, olhei bem em seus olhos.
Que olhos ?
Os meus, só pode ser ! Pelo vidro das horas !
Sempre vejo...olhos inchados, olhos quase fechados, olhos
vermelhos...irados ou afobados !
Quando chego atrasada, sempre lá está ele...frio sistemático
Quando chego adiantada, sempre lá está ele...frio sistemático
Quando chego na hora, sempre lá está ele...frio sistemático
Coitado !
É  um relógio velho e cansado
de um verde desbotado.
Sempre impávido a cronometrar nossas vidas
Tantos dias  com os minutos contados
Tantas vidas a descontar a hora dormida
tantos anos contados a fio ...
E um dia , em uma reforma sadia
sem marcar  hora ou dia
é jogado fora !
Em seu lugar nada mais moderno...uma catraca !
Reluzente...orgulhosa ... com ares de estrela de Hollywood !

Obrigado velho relógio cansado e de um verde desbotado!

Abaixo uma contribuição de um amigo: RASCUNHOMUSICAL

>Relógio de ponto cansado
>gira o mundo e fica parado
>Já pensou quantas voltas até hoje
>já deu esse coitado?
>
>Tres ponteiros ele tem
>Horas? Vinte e quatro, muito bem!
>Minutos? Cê senta pra fazer a conta.
>Mil quatrocentos e quarenta?
>É volta que não se aguenta.
>E segundos então?
>Oitenta e seis mil e quatrocentos todo dia
>O menorzinho anda mais que poderia
>É muita volta, quem diria!
>E olha que é só de um dia.
>Coitado do velho relogio ponto
>cansado...
>É um relógio do tempo do onça...
>
Maria Helena de Melo Rodrigues
Enviado por Maria Helena de Melo Rodrigues em 26/10/2006
Código do texto: T274279
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Helena de Melo Rodrigues
Goiânia - Goiás - Brasil, 54 anos
59 textos (2508 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 16:18)