Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ATAQUE DO CIÚME


DEBRUÇADO SOBRE UMA NUVEM, NEM SEI SE CÚMULUS OU CIRRUS, APENAS QUE ERA MACIA E PERFUMADA COMO O TRAVESSEIRO DE VIRGEM POR TODOS COBIÇADA.

PENSEI EM SENTIR VERTIGEM AO TEMPO QUE O VENTO À ELA CABRIOLASSE.

MAS O QUE IMPORTA SÃO AS VISÕES QUE TENHO.

A LEMBRANÇA DA AMADA DESEJADA E NEM TANTO PREPARADA

SOFRE ATAQUE DO CIÚME ENTRINCHEIRADO NO VIL COVIL DO CAOS DA DÚVIDA.

TAL MAGAREFE MEQUETREFE INSINUA MANTEAR NOSSO AMOR.

VEJO AS BEGÔNIAS NA JANELA ALPENDRADA DA INVEJA E CUPIDEZ, O DESEJO CAUSTICANTE E ESTAFANTE DE CALOR E SUFOCO.

É A FALTA DA REGA DE CARINHO EM TEUS ESCANINHOS.

EU OS DAVA, APENAS NÀO OS PERCEBIA.

VISLUMBRO ÓSCULOS SEM ÓCULOS , NA FALTA DE VER, TEU CORPO TATEIA, VONTADE ANSEIA.

EM CADA RAIO DE SOL AS FATIAS DE DESEJOS COM ARES BREJEIROS.

A VERVE FACÚNDIA TAL ALGIBEIRA ROTUNDA

A INFLUENCIAR UM CONSCIENTE CARENTE, MAS TEM CERTEZA QUE NO INCONSCIENTE ESTÁ PRESENTE A IDEFECTÍVEL DÚVIDA.

VEJO MEU AMOR A GINETEAR PRESSUROSO NA CONTENDA QUE GERA PENDENGA, NA LIÇA À LEVAR O LENÇO.

AS FIGURAS SE CONFUNDEM, SERIA O FEMINÍS A SE ESTABELECER NA IGUALDADE, UMA PRETENSA SUPERIODADE, EM LUTA DE TEMERIDADE?

PARA QUE ENTOAR LOAS A TOA.

SINTO O CÚSPIDE A ESPOREAR AS ILHARGAS DE MEUS SENTIMENTOS

ABRUPTO E RESOLUTO JÁ PENSO EM MEU EPITÁFIO.

DE LETRAS FORMEI TIJOLOS E DOS TIJOLOS AS FRASES, COM ELAS CONSTRUÍ AS PAREDES DA MASMORRA CONSCIENCIAL,

AGORA NO POSTIGO AMORFO DA CLAUSURA UMBRALINA VEJO ANÊMOLAS ANÊMICAS A VICEJAREM QUAIS PLANCTONS BREJAIS. . . 

EM TÔSCO COMPARAR MEU AMOR É O OXIGÊNIO E CIÚME O CO2.

PARA QUE PRODUZIR O QUE OUTRO IRÁ CORROMPER.

AGORA O MEU AMOR, SÔFREGO E TRÔPEGO, DE PÍFIO ESTAME, 

ANTES DO SOSSOBRO, BALBUCIA NUM FIO DE VOZ . . .

TE AMO!
GDaun
Enviado por GDaun em 27/10/2006
Reeditado em 27/10/2006
Código do texto: T274789

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
GDaun
Lupércio - São Paulo - Brasil, 72 anos
653 textos (42997 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 12:34)
GDaun