Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FORMIGUEIRO DECADENTE



  FORMIGUEIRO DECADENTE
   
DESTRUINDO, DEVASTANDO,
EXTERNA E INTERNAMENTE,
SEGUE A HUMANIDADE
SUA ROTA DE AUTO-DESTRUIÇÃO.
 
CONCENTRADOS AOS MILHÕES
EM MEGALÓPOLES IMPRODUTIVAS,
RELEGAM AO ESQUECIMENTO
SUAS VERDADEIRAS ASPIRAÇÕES.
 
VALORIZANDO O MOFO E O BOLOR
ALIMENTAM-SE, EM SUAS AMBIÇÕES,
DO COLORIDO ARTIFICIAL DE SUAS CASCAS,
SEUS TRAPOS E DE SUAS MÁQUINAS INÚTEIS.
 
REALINHADOS EM SUA DESORGANIZAÇÃO
DEFINHAM E MORREM ESCRAVOS,
PRODUZINDO O PODER PARA OUTROS,
ESQUECIDOS DE SI MESMOS.
 
NÃO SE BUSCA O AUTO-CONHECIMENTO,
SUAS REAIS NECESSIDADES:
A PLENITUDE DA VIDA, O NATURALMENTE BELO,
O AMOR, A EMOÇÃO PURA, OS SENTIMENTOS.
 
A BELEZA DE VERDADEIRAMENTE SER,
A ALEGRIA NO CORAÇÃO
DO SEU “OUTRO” ENCONTRAR,
FORAM SUBSTITUÍDOS PELO “TER”.
 
A DESCONFIANÇA, A COMPETIÇÃO,
O ÓDIO, A VIOLÊNCIA,
INSTALARAM-SE NA ALMA HUMANA.
MILHARES SÃO MORTOS A CADA MINUTO.
 
NÃO HÁ COMOÇÃO, ESTÃO ENDURECIDOS.
CEGOS, CAMINHAM PARA O ABISMO.
NÃO HÁ MAIS LUZ QUE ORIENTE,
AMESQUINHAM-SE OS ESPÍRITOS.
 
DEVASTANDO E DESTRUINDO
SUA MÃE TERRA,
TROCANDO OS NOMES DOS DEUSES,
DESORIENTARAM SEUS CAMINHOS.
 
PRISIONEIROS DE FALSOS CONCEITOS,
ENTRANHAS EXPOSTAS AOS ABUTRES,
A MASSA ONDULANTE CAMINHA
AO ENCONTRO DO NADA.
 
VAZIOS, SEM CONTEÚDO, RUEM.
AUTO-FLAGELAM-SE NUM “FORMIGÁVEL”
BANQUETE ANTROPOFÁGICO.
ONDE POUCOS, TALVEZ NENHUM,
SOBREVIVERÃO PARA CONTAR.
 
Zion Freire


Zion Freire
Enviado por Zion Freire em 28/10/2006
Código do texto: T276266
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Zion Freire
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 66 anos
65 textos (2561 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 17:50)
Zion Freire