Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Fragmentos

“ E te diz baixinho , soturno ,
   Vai em paz vagabundo ,
   Há mais poesia em ti
   Que neles todos juntos ”

“ Devido a tantas panelas
   Chego a uma conclusão
   O mundo deve ser um fogão !!
   Mas e se for pior ?
   E se ele for um armário
   Embutido , empoeirado e vazado
   Embaixo da pia ? ”

“ Sentei na cadeira
   Para escrever meu melhor poema
   Encontrei escrito
   Nietzsche
   E versei :
   Nietzschestámorto ”

“ Começo ( outra vez )
   De onde sempre comecei
   Do zero e sozinho
   Mas guiado pelo Rei
   Novamente pra fazer
   Que os porcos se ajoelhem ”

“ Os paulistas poluem o rio
   Os rios poluem São Paulo
   A capital é uma sujeira de vida
   E um céu tão raro estrelado ”

“ Levanta cedo e comigo o sol
   Me tira feto do sono formol
   Quando durmo não envelheço
   E conservo
   Os sonhos que desconheço ”

“ Desconta toda tua raiva
   Em um saco de pancada
   Que não seja feito de matéria viva
   Nem fira sua idéia
   Fé inquisidora em rastro nu
   A dança febril de Omulú ”

“ Ao mundo primordial
   Irmão !!
   O que está ao meu alcance
   Também está ao teu
   Espectros de simulacros
   E Deveras...
   Orbita ”
   
– Senhores  , mas que mão estender
Em uma cura completa ?
Ritual
Enviado por Ritual em 28/10/2006
Código do texto: T276288
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ritual
São Paulo - São Paulo - Brasil
92 textos (2222 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 00:20)
Ritual