Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cântico

Agarrada a esperanças vãs,
de haver nesta terra oásis,
e, não somente desertos malsãs,
vivo apegada a sonhos, utopias...
 
Quando criança, ensinaram-me a ser sincera
E crer na força divina e vencedora do amor...
No poder da paz e não da guerra,
Que depois da tempestade vem a bonança.
 
Para, hoje, perceber, que nem sempre,
após a noite, vem seguida do dia.
Entre eles, há sempre uma madrugada fria,
deixando n'alma uma triste letargia.
 
Transformando os dias que restam na terra
uma via sacra da dor e da agonia;
a desejar apenas que chegue logo
a hora do sono eterno e sem dor.
 
Levando o que resta d'alma gélida,
a paragem desconhecida e almejada,
ecoando no corpo e na alma um toada;
 
em cânticos e louvores, aos deuses das dores,
a libertação dessa ave presa em grade carnal;
cansada, alquebrada de tantas lutas e dissabores!
Vanderli Medeiros
Enviado por Vanderli Medeiros em 26/06/2005
Código do texto: T27955
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Vanderli Medeiros
Barra do Garças - Mato Grosso - Brasil, 50 anos
145 textos (29678 leituras)
2 e-livros (252 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 18:39)
Vanderli Medeiros