Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poetisamente

Eu não nasci poetisa
Eu fui ficando assim
Com essa mania esquisita
De escrever...escrever...
E quando dei por mim
Essa verdadeira compulsão
Já não era só mania
Era a minha paixão

Então, desde o dia
Em que acordei prá realidade
De escrever sem parar
Sobre amor, sobre saudade...
Sempre que chove na minha alma
Eu sento na escrivaninha
E vou botando prá fora
Sentimentos entre linhas

E é o que me faz bem
Porque me abre e expõe o peito
Tira de mim a emoção
Me deixa bem resolvida
Põe o dedo na ferida
Dá um trato ao coração


Pois se não fosse assim
Seria dificil suportar
Montanhas de sentimentos
Eu preciso extravasar
Emoções à flor da pele
Nos meus versos pueris
De repente é só um jeito
Prá continuar vivendo
Aliviar um pouco a angústia
Que eu tenho dentro do peito.













Leilaa
Enviado por Leilaa em 04/11/2006
Código do texto: T282032

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Leilaa
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 57 anos
90 textos (32596 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 10:32)
Leilaa