Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Canto de Sereia

Mulheres de areia,
Assaltantes de imersos valores
Sereias... arranjos sem vida
Troçando valores

Cafetinas d'além mar
Ardil ... antro de artifícios
Singrando mares a cata de amores
Fazendo cúmplice mediando entre amantes, armistício

Tem a natureza da serpente
Astúcia de uma loba esfomeada
Aparência de um dragão cuspindo chamas
Legião... presunçosa indomada.

Tem parte com o demo
A ele, oferece tua mente
O espelho não nega reflexo,
O cão é o teu confidente.

Volta ao teu domínio
Acalma o facho... encerra o canto
Serve a quem te supre
Bem mereces morrer em prantos

Apresenta o teu pescoço
Em troca,  terás morada
Na balada de um louco
Quem sabe muito não sabe nada.

Após tudo, volta
Tiveste tempo para o arrependimento
Volta a Ele tua face verdadeira
Não te esqueças... não se troca a vida por um momento.


Manoel - 05/11/06 - 18:56h
Manoel
Enviado por Manoel em 05/11/2006
Reeditado em 23/11/2011
Código do texto: T283123
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Manoel
São Paulo - São Paulo - Brasil
494 textos (19131 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:19)
Manoel