Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Safo (Garotos de rua - Recife)

A mão do irmão o deixa com frio
Leva o papelão, não teme desafio.
É a liberdade nas bocas do lixo
Centro da cidade é sempre tudo bicho

Muito grude no pescoço e no resto do corpo
Muito cheiro de urina em cada esquina
Pernas passam pela vista sem entrevista
Não sabe se tropeça ou se pega a pista

Cheirinho bom, pra melhor, quase o leva dessa.
Como não passa a fome, se liga na peça.
Não come nada e some no próximo desvio
A cada minuto é novo calafrio

Apanha no sinal que não é seu ponto
Na corrida final pára e fica tonto
Soltaram-se as tiras, perdeu a sandália.
O tio daquele celta lhe deu dois conto

Mas não é otário pra aceitar carona
Melhor ir para praia que tem umas dona
Dá muita bobeira atrás das cadeiras.

Ônibus devagar, dá pra se pendurar.
A porta tá fechada sem deixar a brecha
Mão escorregando Eita! Que merda é essa?
O mundo rodando, sangue pelo asfalto.
Muita gente olhando, espaço pelas pernas.

Os carros parando, está vendo do alto.
Boy de uns 7 anos deitado no asfalto
Edbar
Enviado por Edbar em 05/11/2006
Código do texto: T283252
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edbar www.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edbar
Recife - Pernambuco - Brasil, 65 anos
2870 textos (82797 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 04:00)
Edbar