Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Séculos Corridos

O homem
Na estrada do seu destino
De séculos corridos
Vangloria-se

Sua atrocidade
Perdura e amplia-se
Na face simulada
Células
No penetrais há trevas
Deseja ser um eterno colosso
Esquecendo que é pó
E assim perdendo
O que lhe mais é duradouro

Sua busca pangarave
Pelo poder de possuir
E consumir
O torna tão repugnante
Quanto ratazanas no esgoto
A diferir
Que tua é a opção

Não preciso de haríolos
Para acreditar
Que toda poesia
Pudesse ajudar
O amor virou produto
De um emergente submundo
Tudo isso
E um pouco mais
Enerva minha alma
Mas não cala minha voz
Ritual
Enviado por Ritual em 07/11/2006
Código do texto: T285144
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ritual
São Paulo - São Paulo - Brasil
92 textos (2222 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 09:54)
Ritual