Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Platônico amor 2.

Platônico amor recente,
Se inexiste, então diga, como o corpo sente?
Uma doce fantasia?
Brinda a luz da lua, seu corpo nu sobre uma ‘ toalha de rosas’...
Um beijo no teu seio,
Uma boca na outra, e um calor tão bom que toma conta da gente,
Dois corações a procura de um lugar,
De lados opostos...
Uma timidez que não os deixa encontro,
Cada qual em seu ponto, buscando nos olhos do outro o seu recanto,
Juras de amor proferidas apenas com gestos...
Palavras que escritas ganham a força da eternidade,
E vai que dizer que olhar sem poder tocar não é maldade?

Mesmo a distancia um nobre amor floresce,
E o coração que há tempos não reage...
Pulsa em compasso com os passos de um amor inexistente.

Se inexiste, então diga, como o corpo sente?





Leo Magno Mauricio
Enviado por Leo Magno Mauricio em 08/11/2006
Código do texto: T285312
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Leo Magno Mauricio
Guarulhos - São Paulo - Brasil
455 textos (14413 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 05:18)
Leo Magno Mauricio