Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto






Tu sabes lá

o que é ser-se
uma mulher solitária!

Ter tanta coisa a dizer
e ninguém para escutar!

O corpo e a alma a tremer
e ninguém nos encontrar!

Andar às cegas na luz
e ver bem na escuridão!

Até um olhar se agradece,
até nos enleva um sorriso!

Não é a solidão que dói,
que a solidão não existe!

É bom falar com si mesma,
a solidão não é triste!


É um vazio qualquer,
uma cadeira a sobrar,
uma ânsia de pedir
com vergonha de aceitar!


in
Da Incerteza
Minerva, 2000
Maria Petronilho
Enviado por Maria Petronilho em 09/11/2006
Reeditado em 09/11/2006
Código do texto: T286898
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Maria Petronilho (registo www.igac- ref 2276/DRCAC - Ministério da Cultura, Portugal)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Maria Petronilho
Almada - Setúbal - Portugal, 64 anos
1238 textos (130526 leituras)
60 áudios (14347 audições)
9 e-livros (5156 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 01:07)
Maria Petronilho

Site do Escritor