Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Conformista Radical

Dos Governos Gerais, das Capitanias hereditárias, Thomé de Souza, Duarte da Costa, Mém de Sá, Bispo Sardinha (o mais corrupto de todos que junto com 80 portugueses foram comidos pelos índios), de lá pra cá, vivemos o letárgico conformismo (redundância?) de cinco séculos de corrupção.
Mas o mais impressionante é que depois desses cinco séculos, havia certa esperança que aqueles que pregavam os valores e "virtudes", que se autodenominavam os donos da ética, da moral, da honestidade, da dignidade, não fossem dançar e cantar a mesma música que antes diziam não suportar ouvir.
Realmente... Corrupção também há em outros países, como no Japão, mas lá, quando o corrupto é pego, o cara dá um tiro na cabeça. Aqui, o Ministro da Justiça atua como advogado criminalista de seus "cumpanheiros" corruptos e pasmem, um membro da chamada comissão de ética, dança "rebolativamente" comemorando a armada absolvição de um colega corrupto. O Brasil, este país de malandros e espertos, dá vantagem e os trouxas dos japoneses, arrasados pela segunda guerra, trabalham e construíram, em menos de 50 anos, a 2ª maior megapotência do planeta. Enquanto nós, os espertos, construímos os maiores organismos, instrumentos e aparelhos da corrupção. E... o pior, o povo assiste os espetáculos daqueles desviam, roubam, metem a mão no dinheiro publico, nosso dinheiro e ainda VOTAM novamente nesses homens corruptos, mensaleiros e quadrilheiros.
Aqueles que renunciaram para escapar da cassação estão de volta, a próxima legislatura terá suas cadeiras ocupadas por 60% de políticos envolvidos em esquemas de corrupção.
Nesses cinco séculos de corrupção, nunca se viu roubar tanto como nesses últimos quatro anos. E, tem gente que diz que o Brasil não é um país corrupto. É apenas um país pouco auditado.
Ora Pois ! O Governo criou 18 mil cargos de comissão para abrigar seus "cumpanheiros". Os gastos desses apadrinhados políticos dariam muito bem para pagar uns, sem exageros, 40 mil novos e concursados fiscais-auditores, não ?!!
Nos jornais dessa semana saiu que o político brasileiro é o mais bem pago do planeta, também está nos jornais que o salário do professor chileno é 4 vezes maior que o salário do professor brasileiro. Lá, no Chile, há cursos para qualificação dos professores, aqui, uma professora do Rio de Janeiro corrigiu na prova de um aluno, colocando a letra "J " na palavra "ingerir", que o aluno tinha colocado corretamente.
Lamentável, triste e decepcionante que estamos chegando a perfeição de nossa ruína e decadência.
Será que algum estudante sabe que num dia como o de hoje, comemora-se o Dia da Republica? Que cantávamos nas escolas os hinos da pátria? Hoje, feriado de 15 de Novembro, com certeza, nos Diretórios Acadêmicos das Faculdades vai rolar uma "carninha", caipirinha, chops, ao ritmo de Axé music em último volume.
Até há pouco tempo havia algum civismo, hoje há o cinismo civil. Não há na sociedade e nos meios de comunicação cobranças contra a impunidade (cadeia) e exigibilidades quanto aos tantos e tantos desvios do dinheiro público (nosso dinheiro) volte aos cofres da nação.
Há doze anos, quando resolvi seguir profissionalmente por conta própria, meu poder aquisitivo vem caindo a cada ano, entrei e não consigo sair mais dos recursos bancários a juros estratosféricos.  Para honrar as exigibilidades de meus compromissos e de minha "subsistência", também para pagar os DARFs, IPVA, IPTU, IR uso o recurso do cheque especial. Cortei meus gastos e não sobra mais nem um troquinho para uns chopinhos e nem para namorar nas noites de sexta-feira. Me viro para viver dignamente, pagando meus Impostos, Taxas e Tributos e sou chamado por uns e pelo governo de "elite".  Pois bem, estou quase aderindo ao conselho do (*)jornalista Mário Nassif que diz:  "Se é pra ser radical de um lado, a gente tem que ser radical do outro também ". Seguirei os exemplos que um Brasileiro postou na Internet:
Passei minha vida inteira trabalhando, lutando e tentando ajudar os outros.
Resultado : Hoje sou chamado de "Elite Privilegiada".
Hoje a moda é ser traficante, lobista, assaltante e excluído social. Por isso, tomarei a decisão de deixar de ser inocente útil, e de me preocupar com este povo que não merece nada melhor do que tem.
Daqui pra frente, mudarei minha postura de cidadão. Vou me defender e defender os direitos e interesses de um outro estilo de vida da "minha Elite Privilegiada".
Ao contrário dos últimos 20 anos, não farei mais doações para creches, asilos e hospitais. Que eles consigam os donativos com seu querido "Governo voltado para o Social".
Não contribuirei mais com as famosas listinhas de fim de ano de porteiros, manobristas, faxineiros e outros. Eles já recebem a minha parte pelo Bolsa- Família.
Não comprarei mais CDs e não assistirei a filmes e peças de teatro dos artistas que aderiram a esse Estado de Coisas. Eles que consigam sua renda com as classes D e E, já que a classe média que os sustentou até hoje não merece consideração.
Serei preconceituoso e não terei mais empregados oriundos do norte-nordeste. Porque eles não utilizam um dos "milhões de empregos gerados por este governo"?
Depois de 20 anos pagando impostos, entrarei no seleto grupo de sonegadores. Usarei todos os artifícios possíveis para fugir da tributação, especialmente dos impostos federais. Assim, tais homens "representantes do povo" usará menos do meu dinheiro para as suas falcatruas,  MST,  "ONG´s fajutas.
Estará abolida toda e qualquer "gorjeta" ou "caixinha" para carregadores, empacotadores, frentistas, e outros "excluídos sociais". Como a vida deles "melhorou muito com esses governos de esquerdas, não precisam mais de esmolas.
As revistas, jornais e tv´s que defenderam os corruptos em troca de contratos oficiais estão eliminadas da minha leitura. A imprensa adesista é um "câncer a ser combatido".
Não usarei mais os Correios e não terei contas na CEF, Banco do Brasil e outros Órgãos Públicos Corruptos.
Não viajo mais para o Nordeste. Se tiver dinheiro, vou para o exterior, senão tiver vou para o Guarujá. O Brasil que eu vivo é o da "Elite Privilegiada".
Se é para ser um conformista de cinco séculos de corrupção...
Então... serei um conformista Radical.

------------------------------------------------
(*) Recebi um texto que circula na Rede como de Mario Nassif e Conforme coloquei no texto ("...aderindo ao conselho do jornalista Mário Nassif que diz: "Se é pra ser radical de um lado, a gente tem que ser radical do outro também ". Seguirei os exemplos que um Brasileiro postou na Internet:") o texto que segue depois dessa colocação é uma adaptação.
_Plínio Sgarbi
Plínio Sgarbi
Enviado por Plínio Sgarbi em 16/11/2006
Reeditado em 25/11/2006
Código do texto: T292584
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Plínio Sgarbi
Jaú - São Paulo - Brasil, 54 anos
241 textos (218194 leituras)
21 áudios (3298 audições)
5 e-livros (510 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 18:20)
Plínio Sgarbi