Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quem sabe

   Que força é essa que ocupa meu tempo, meu corpo, minha vida, porque não consigo lutar e vencer esse sentimento esse pensamento, não tenho controle sobre ele me torno coadjuvante, fujo de forma desesperada, mais, como fugir de algo que se encontra dentro de mim. Ocupo minha cabeça com algo, isso alivia temporariamente mais é um alivio efêmero, sou surpreendido com um leque de pensamentos incontroláveis os quais trazem sensações boas outras ruins mais sempre muitas saudades, saudades às vezes de algo utópico, algo que só existe dentro desse mundo imaginário desse mundo perdido.

   É assim que me sinto com relação aos meus sentimentos com relação a minha fraqueza, pobres de nós seres humano não somos nada, não conseguimos controlar os nossos próprios  pensamentos, existe um órgão em nosso corpo que é controlado por uma força maior uma força assustadora, desmedida um órgão que ultrapassa todas as barreiras que colocamos, que perdoa todas as mágoas todas as decepções, todas as tristezas um órgão eclético um órgão criança que não se preocupa com o amanhã, não ver maldade, simplesmente quer aproveitar aquele momento, um órgão que é cego é inocente é irresponsável. Órgão o qual controla tudo em nosso corpo, por mais que a razão diga não, ele insiste que sim, infelizmente não posso arrancá-lo e jogar fora quando ele está errado, e por isso tenho que agüentar as conseqüências de um engano, enganos que levam esse órgão ao niilismo, porém os acertos levam-no ao júbilo, eu diria nem tanto os acertos mais o simples fato de não saber que está errado, as informações que o seu amigo cérebro passa ele ignora, jamais quer acredita que está errado, é teimoso, incoerente, mais não podemos exigir muito de uma criança, seus atos quem se responsabiliza é o pai (o corpo).

   Pai o qual sofre muito ao saber que seu filho está sofrendo. Estou falando desse desconhecido e misterioso mundo chamado “coração”, nesse mundo não existe regras, não existe princípios, não existe razão,não existe lógica, não existe o conhecido. Mundo o qual derruba tudo aquilo que você acredita, tudo aquilo que você acha que é certo, tudo aquilo que você fala, mundo que expressa suas vontades num simples olhar, mundo que sempre está passando por  tempestades de sentimentos, por catástrofes de desejos, por chuvas de amor, por secas de solidão, mais todos os dias um sol de esperança e panacéia nasce pra renovar essa busca incessante pela felicidade. Não existe morte nesse mundo, por isso esteja sempre preparado para as dificuldades da vida! Não deixe esse mundo correr o risco de extinção!
Junior Cambuí
Enviado por Junior Cambuí em 28/11/2006
Código do texto: T303691

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Junior Cambuí). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Junior Cambuí
Taguatinga - Distrito Federal - Brasil, 36 anos
46 textos (5987 leituras)
1 e-livros (1175 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 23:06)
Junior Cambuí