Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

As flores e a Rosa

Depois vieram outras flores.
Vieram cravos , risos e dores.
Mas depois da Rosa, meu jardim em prosa criou versos e trovas.

Rosa que brotou sozinha no meu jardim e cravou seu espinho em minha carne, chupou parte do meu sangue,
Mas também enfeitou meu mundo.

E então, morreu.
E então me deixara sem verbo, desletrada.
As flores já não me comovem, elas não se movem!

Imagine, se eu!
Eu não!
As flores nem são belas
Não são perfeitas
Nem as azuis, nem as amarelas

Mas depois da Rosa...
Rosa era de uma beleza eterna, e de um espinho infalível

Os cravos e o copo de leite,
A camélia e a violeta
Nem mesmo o amor perfeito foi capaz de me dar novamente a letra

Minto, restaram a palavras de dor,
As combinações de tristezas
Só perderam-se os antigos suspiros de amor

Rosa, Rosa...
Devolva meu verbo, meu verso, minha prosa!
Marry
Enviado por Marry em 05/07/2005
Reeditado em 05/07/2005
Código do texto: T31198
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Marry
Caçapava - São Paulo - Brasil
18 textos (5228 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 16:48)
Marry