Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sonhos de cristal

Mergulhado em sonhos,
vi teus sofrimentos florescerem incandescentes movimentos
olhos fundos, vista limpa,
cravejada de brilhantes da cor da poluição.

Há verdades escondidas em meu peito,
descobertas, só deitando no teu leito,
no teu corpo amargurado, vejo o céu,
encaro gente importante se fazendo de inocente...

Não, não, sim, sim, claro
deve ser alguma coisa parecida com você...
Piso, choro, ando, paro, deparo,
alguma coisa parecida pareceu você.

Viajo em nuvens transparentes...
passarada passando fome, afagada de paixão,
Freud explicaria demonstrando seus sintomas
de paranóia amaluca, deve ser...

Não, não, sim, sim, claro
deve ser alguma coisa parecida com você...
Piso, choro, ando, paro, deparo,
alguma coisa parecida pareceu você.
Nel de Moraes
Enviado por Nel de Moraes em 10/07/2005
Reeditado em 10/07/2005
Código do texto: T32719

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site www.neldemoraes.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nel de Moraes
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 56 anos
407 textos (351727 leituras)
2 e-livros (297 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 10:27)
Nel de Moraes