Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DUETO QUE EU MESMA FIZ

Um olhar azul, outro de bronze
Dois sorrisos tão iguais que me confundem
Um beijo molhado, outro total
Um carinho,  duplo e real
Abraço sonolento nas manhãs
Nas brigas com o sono, descoberto
Duplas covinhas em diferentes maçãs
Bolinhas de sabão, jogos de lego
espicho os olhos nela
o outro já me chama
e... assim, vamos levando a vida
em devaneios, em prosa, em poesia
em ritmo de festa, brigadeiro
bolo de cenoura e alegria
Teu caminho é jujuba,
o teu, suave, é tatame!
Teus dias preenchem meu estado
de graça e de zelo, me revelam
carícias em manhãs de domingo
de ir à missa
de comer pizza
e fazer amigos, depois brincar, brincar
até adormecer em nossa paz!


Nota: Eu achava que jamais poderia, que não conseguiria... Mas eles vieram, perfeitos e saudáveis, feito pedras preciosas, lapidadas e forjadas no fogo da minha paixão e aconchegadas no calor da minha coberta...
SÃO DOIS, MAS COM SORRISO IGUAL
Atenção: ESSA SIM, É UMA POESIA REAL
Lili Maia
Enviado por Lili Maia em 20/07/2005
Reeditado em 20/07/2005
Código do texto: T35968

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lili Maia
Curitiba - Paraná - Brasil
484 textos (66676 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 10:35)
Lili Maia