Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LUANA (QUINZE ANOS)

LUANA
Criança não és mais,
já não deixa a cama desfeita,
e há muito deixastes a trança,
tampouco és mulher feita,
no sentido pleno de ser,
o que és então?
queres saber?
neste lance primaveril,
és a flor botão,
desabrochando suave e sutil,
és a jóia rara em lapidação,
que envolta em difusas energias,
tráz a volúpia dos desejos,
do natural tempo das magias;
És a sensibilidade,
que aflora entre risos e gracejos,
tens o brilho fulgurante
de um corpo em ebulição;
És menina mulher,
um poema de emoção,
és a mocidade inquieta,
o sol de verão, o perfume da primavera,
que o mundo enigmático espera,
tens a sedução
de uma adolescência irriquieta,
querendo voar além do horizonte,
explorar o desconhecido,
atravessar montanhas e matas,
cruzar mares e rios,
banhar-se em fontes e cascatas,
tens a pureza da virtude,
porém, acautele-se com prudência,
dos desatinos da juventude,
evitando o choro da inconsequência;
És o frescor da vida, viço e alento
do morno sopro do vento,
és a nossa parte,
resumo final de amor,
és nossa divina arte,
chuva de pétalas,
Luana, és nossa flor de liz,
vá... cresça e seja feliz!


Luana Martins Andrade Jorge
é minha amada filha
maio/96
ANDRADE JORGE
Enviado por ANDRADE JORGE em 25/07/2005
Reeditado em 02/09/2015
Código do texto: T37544
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (ANDRADE JORGE - AUTOR). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ANDRADE JORGE
Jundiaí - São Paulo - Brasil
1027 textos (89989 leituras)
26 áudios (1819 audições)
2 e-livros (330 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 22:32)
ANDRADE JORGE