Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desenho Google / mundomax.com.br


O ESTADO BRASILEIRO




Esse Estado brasileiro,
englobando os três poderes,
anda capenga e não sabe.
Isto nos meus pareceres,
que são falares do povo,
um águia com seus dizeres.


Pela falação das massas,
pouco se diz algo novo,
mas não há Judiciário,
esta a cantiga do povo.
É pinto o Legislativo,
não sai da casca do ovo.


No Executivo, o destroço,
como o cantar da perua.
E, melhor do que pior,
corre a verdade na rua.
Não sou só eu quem o diz,
o zé-povo é que se inclua.


Todos bradam por justiça,
que quase já não é feita;
tudo, aqui, de marcha a ré,
vira lentidão perfeita
e quem sofrer injustiças
chupe o dedo, sem desfeita.


No fim das contas impera
muita voz da impunidade;
leis caducas já não vigem,
esta a completa verdade.
Nem no caso mais horrendo,
põe-se alguma austeridade.


Tudo frouxo, tudo lasso,
e um cabrão batiza e casa;
mata e furta e dá em nada,
donde sai mandando brasa.
Depois, sem um corretivo,
volta à droga e mais arrasa.


Há no Direito as chicanas,
brechas nas leis, de montão;
crimes há, de brincadeira,
ninguém esquenta a prisão.
E logo vão para as ruas
um matador e um ladrão.


Nas casas parlamentares,
com mui raras exceções,
o que se veem, na mídia,
são os ditos «mensalões»,
mutretas e safadagens,
a sair pelos balcões.


Um fraquinho Executivo
entra em cena, hoje em dia.
Quase tudo loteado
às mãos da «privataria»,
que o tucano vendilhão
deu por uma ninharia.


Nosso Estado brasileiro,
hoje exposto nos jornais,
como simples adereço
foi plantão dos generais;
feito, agora, sesmaria
só por multinacionais.


Há demais telefonia,
que dá de todos no dente.
Vai-se ver tanto progresso
e nada corre pra frente.
Você berra, ao celular,
não se escuta voz de gente.


Sem voz, um Estado inteiro,
sem Saúde e Educação,
num progresso discutível,
se não for pra tubarão,
deputado e senador,
mas, e o besta do povão?


O povo sabe é votar!...
E vota mal, nos pregões,
em pleitos de faz de conta,
que reelegem sabichões,
quase todos fichas-sujas,
cabras ruins, trapalhões.


Viva o povo brasileiro,
mais forte, se votar bem!
Esse grande e bom Estado
merece o melhor também,
nacionalizando haveres
e tudo o que nos convém.



Fort., 27/08/2012.
Gomes da Silveira
Enviado por Gomes da Silveira em 27/08/2012
Código do texto: T3852206
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gomes da Silveira
Fortaleza - Ceará - Brasil
3024 textos (126224 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 01:04)
Gomes da Silveira